sexta-feira, 30 de maio de 2014

Um dia as coisas serão diferentes...

O Dia Mundial da Esclerose Múltipla (EM), doença que afeta a vida de mais de dois milhões de pessoas no mundo, aconteceu na última quarta-feira de maio, este ano no dia 28. "Igualdade de Acesso" é o tema da campanha global de 2014. Um lema que foi bastante utilizado na campanha foi "Um dia as coisas serão diferentes". Eu penso que isso nos faz refletir sobre o desejo das pessoas de encontrar a cura, mas também de ter uma melhor qualidade de vida e ter um melhor acesso ao tratamento. Sabemos que em muitas países e mesmo em muitas locais do país as pessoas tem bastante dificuldade de acesso ao diagnóstico e ao tratamento o que acaba agravando o quadro de sequelas que ela possa apresentar. E se um dia as coisas serão diferentes o meu desejo é que as pessoas tenham mais aceitação, que o mundo aceite e abrace as diferenças como parte de um todo, porque no fim, todos queremos é ser felizes. Que as oportunidades sejam realmente as mesmas para todos e que todos possam ter a chance de revelar o seu potencial.


O Dia Mundial da Esclerose Múltipla é a única campanha global de sensibilização para a doença e é uma iniciativa organizada pela Federação Internacional de Esclerose Múltipla (MSIF) world MS day e das organizações associadas. A MSIF faz a ligação entre todas as atividades das associações de esclerose múltipla de todo o mundo, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos doentes, bem como apoiar a investigação, facilitando uma melhor compreensão e tratamento da doença.
Relativamente ao tema escolhido para celebrar a data em 2014, e de acordo com a MSIF "quando falamos sobre igualdade de acesso para pessoas com esclerose múltipla, queremos dizer acesso à vida social, política e econômica". A igualdade de acesso não significa apenas acesso físico a instalações, mas o acesso às mesmas ferramentas, serviços e recursos que pessoas sem esclerose múltipla desfrutam.

De acordo com a SPEM(Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla), a esclerose múltipla é uma doença crônica, inflamatória e degenerativa, que afeta o sistema nervoso central. É uma doença que surge frequentemente entre os 20 e os 40 anos de idade, ou seja, entre os jovens adultos. Afeta com maior incidência as mulheres do que os homens.
Esta patologia é diagnosticada a partir de uma combinação de sintomas e da evolução que a doença apresenta na pessoa afetada, com recurso a exames clínicos/exames complementares de diagnóstico (ressonância magnética nuclear, estudo de potenciais evocados e punção lombar).
Ainda de acordo com a SPEM, a EM pode produzir sintomas idênticos aos de outras patologias do sistema nervoso central, pelo que o diagnóstico poderá demorar anos a acontecer.

2 comentários:

  1. Ahhhh, vc voltou...Amo ler seus textos.Bjs

    ResponderExcluir
  2. Saudades das suas postagens! Bom te ler! rs
    Bjks. Neli

    ResponderExcluir